Literatura | Poesia | Mistérios de amor .

   Sonhei que estava amando alguém desconhecido
De sonhos tortos acordei despercebido sem vontade
Sem noção, pensando como era linda aquela paixão
Se sonhasse novamente talvez descobriria quem é,
Vou dormir e saberei então quem ele é que maltrata meu coração.

Sonhos impossíveis improváveis nunca se realizam
Mas este eu queria se tornasse realidade, só assim
Tiraria do meu peito esta saudade, durmo esperando
Pelo sonho que não chega, meu coração dispara eu acordo
Tento dormir quem sabe eu o verei novamente, quem sabe
Eu reconheça seu rosto seu olhar um gesto me faria lembrar.

Quando os sonhos nos perseguem dizem ser amor mal resolvido
Mas será? Ou seria ele um cupido que mostraria em sonhos
Um amor, mas ao me ver também se apaixonou.
Apaixonado ele estaria? Ou só brincou comigo
Zombando de meu amor puro sincero, quero dormir e desvendar este mistério.
  
Texto de Luzia Couto. Direitos Autorais Reservados a autora. Proibida a cópia, colagem, reprodução de qualquer espécie ou divulgação de qualquer natureza, do todo ou parte dele sem autorização prévia e expressa da autora. Os Direitos estão assegurados nas Leis brasileiras e internacionais de proteção à propriedade intelectual e o desrespeito estará sujeito à aplicação das sanções penais cabíveis.