Literatura | Homenagem a meu pai.

Hoje vou prestar uma homenagem a uma pessoa muito importante em minha vida, “seu” Jorge, homem de bem, digno, correto, honesto, de caráter firme e trabalhador. Hoje não mais trabalha como antes, pois o tempo lhe tingiu os cabelos com a brancura da neve. Seu rosto bonito hoje coberto com rugas deixadas como marcas das jornadas de trabalho e das pedras que encontrou em seu caminho, pedras que juntas o ajudaram a construir um belo castelo de exemplos para seus filhos e especialmente para mim. Um pai presente nos momentos mais importantes na vida de um filho, como na primeira comunhão, no casamento, nos nascimentos dos netos, nos momentos de dor e angústias, mas também nos momentos de alegria. Na minha vida ele esteve presente em todos os momentos, fossem bons ou ruins, ele sempre estava por perto. Momentos que sua presença eternizou pela sua maneira de participar deles. Meu pai viajava muito quando mais novo, conheceu vários estados Brasileiros. Na sua juventude trabalhou em grandes companhias industriais e depois com mais idade viajou muito a passeios. Gostava de visitar os parentes e amigos. A família como era numerosa ficava, pois somos 05 mulheres e 01 homem (o caçula) Nós ficávamos com nossa mãe, cuidando dos afazeres e de nosso irmão. Meu pai ficou um pouco debilitado de saúde após a morte de uma das filhas ainda jovem, vitima de um câncer. Após isso meu pai mudou muito, mas o tombo maior veio em seguida com a morte da minha mãe. Outro golpe para o seu Jorge, que desde então limitou-se a ficar em casa.


Sem os conselhos e exemplos dados por ele, com certeza eu não seria a pessoa que sou e por isso devo a ele a formação do meu caráter. Um pai que chorou comigo as minhas maiores dores, ele que jurou nunca entrar em um avião por medo de uma queda, enfrentou várias horas de voo para passar seu aniversário comigo em 2014. Avião para ele era para ver na televisão. Hoje ele sai de Minas Gerais e voa para Aracaju Sergipe tranquilamente. Este é o seu Jorge, paizão que amo muito. Meu pai com 81 anos de vida e muitas dificuldades, mas também muitas alegrias e hoje tudo que peço a Deus é que o conserve com saúde para aproveitar as coisas boas desta vida. Sou grata pelo seu amor e carinho. Seu, Jorge, meu querido pai, receba meu amor, carinho e muito respeito, grata por me dar a vida. Eu te amo pai.
Texto de Luzia Couto. Direitos Autorais Reservados a autora. Proibida a cópia, colagem, reprodução de qualquer espécie ou divulgação de qualquer natureza, do todo ou parte dele sem autorização prévia e expressa da autora. Os Direitos estão assegurados nas Leis brasileiras e internacionais de proteção à propriedade intelectual e o desrespeito estará sujeito à aplicação das sanções penais cabíveis.