Literatura | Conto | O rigoroso inverno.

     Foi o inverno mais rigoroso na região desde os anos 90, assim Clayton entrou na varanda e disse a esposa Giovana, amor este está sendo o mais rigoroso, estamos prestes a perder toda nossa plantação como vamos fazer, e vamos sobreviver do que? Calma amor Deus é bom vai nos ajudar, mas se ele não melhorar o tempo não sei como pode ajudar. Olhando pela janela viram tudo coberto de neve, nada adianta tanta plantação e a geada acabar com tudo, os filhos de Clayton eram homens fortes trabalhadores dedicados a lavoura de soja e a plantação de verduras que tinham. Todas as semanas lotavam a picape e saiam para vender suas hortaliças nas grandes feras que haviam ao longo das avenidas. Todos queriam verduras e legumes orgânicos, apesar do preço ser mais alto eles sempre vendiam tudo. Nesta semana não poderiam mais sair estava tudo coberto pela neve, os moços estavam preparando novas sementes para o replantio quando ouviram os pais conversando e desanimaram também. Mas Giovana disse tenho uma ideia, tão logo melhore o tempo vamos sair e tentar negociar o que nos restou vamos mudar para uma região mais quente.
Venderam tudo que tinham e foram morar numa região bem mais quente, acharam o terreno todo cheio de pequenas árvores, parecia nunca ter sido cultivada. O homem desanimou como vamos cultivar alguma coisa aqui. Não desanime marido somos fortes e vencedores, vamos cultivar nossa terra com todo nosso carinho e amor, foi esta que Deus nos deu. As 06 pessoas trabalhavam duro, a mãe tomava conta da casa e de algumas ovelhas, os 05 homens trabalhavam duro no cultivo da terra, preparam e plantaram tudo que imaginaram produzir ali, a mãe terra é fértil vai nos ajudar, sempre sorridente Miqueias dizia vamos é fazer uma colheita farta fomos abençoados. Mas o que produziu mesmo bem foi amendoim e feijão, colheram muitas sacas de amendoim e feijão, resolveram plantar frutas nos intervalos das carreiras, a melancia produziu tanta que vendiam a baixo custo, a família estava cada vez mais feliz. Nos fins de semana agora vendiam frutas e alguns legumes, resolveram investir em hortaliças plantaram e cuidaram muito bem, mas uma praga verde matou toda plantação levando a família a mais completa tristeza, sempre a mulher reagia primeiro que o marido, olha as melancias saíram bem vamos plantar, mulher tivemos que vender a baixo custo para não perder, não adianta mais uma vez estamos perdidos, o amendoim e o feijão não são suficientes, precisamos ter outra fonte de renda. Manoel o filho mais velho disse o que acha de investirmos em ovelhas e cabras, elas tem muitos pelos não sofrem tanto o rigor do inverno apesar de ser um pouco mais quente aqui, e também faremos queijos e abateremos e entregamos as carnes limpas, vamos tentar família, assim fizeram demorou algum tempo para começar a ver resultados, neste intervalo eles continuaram insistindo nas hortaliças e nos legumes acabaram por descobrir que o pepino, e o jiló adaptaram bem a terra e produziram muito, foi uma colheita farta nos últimos meses, foi suficiente para manter os gastos que tinham com a grande estufa onde cultiva as mudas.
As ovelhas começaram a dar lucros eles vendiam queijos e também as abatiam sempre tratavam tudo nos mercados livres e nas feras, estava dando certo o lucro ainda não era visível, mas o suficiente para não desanimarem. Quando a mulher teve uma queda nas escadarias do casarão onde moravam quebrara uma perna o fémur, e agora como vamos fazer sem mamãe não somos nada, ela mesmo sem poder mover em cima da cama dava as coordenadas e os homens obedeciam, Maicon o filho caçula disse mãe eu vou cozinhar para senhora, quero que fique boa logo, Mário estava trabalhando muito e tinha vontade se casar, estava gostando da vizinha moça prendada trabalhava o tempo na lavoura ajudando sua família, será ótima esposa não acha mãe? Sim meu filho. Assim que Giovana recuperou voltou a trabalhar, mas agora com cuidado pois estava mancando ainda, os homens da casa ajudavam no que podiam. Minha família é mesmo uma benção obrigada meu Deus. O tempo passou na região todos conheciam família do queijo assim a chamavam. Muitos queijos, verduras, legumes, carnes, e agora também investiram em doces com as frutas que plantam no meio das lavouras colhem e fazem geleias e vendem tudo. A mãe incentiva os filhos a se casarem constituir suas famílias, ela e o pai não serão eternos, e a idade está avançando. Pretendentes não faltam, mas eles querem mesmo é alguém que saiba cuidar da terra assim como eles, e que dê valor a família, pois eles se importam mesmo é em estar juntos seja no inverno rigoroso ou no sol escaldante. 
Texto escrito por Luzia Couto. Direitos Autorais Reservados a autora. Proibida a cópia, colagem, reprodução de qualquer natureza ou divulgação em qualquer meio, do todo ou parte desta obra, sem autorização expressa da autora sob pena de violação das Leis Brasileiras e Internacionais de Proteção aos Direitos de propriedade intelectual.