Pular para o conteúdo principal

Literatura | Conto | O Destino de Vera.

Vera era uma mulher marcada pelo destino como muitos diziam, ela porém não acreditava em destino sempre dizia isto não existe. A família de Vera vivia numa cidade distante de onde Vera vivia, quando se mudou para cidade de Alvarenga era jovem e bonita cheia de sonhos, sonhava em estudar e trabalhar numa farmácia, achava lindo atender os clientes que ali fossem comprar suas medicações. Vera acreditava que se uma pessoa doente fosse atendida com carinho e amor sairia dali bem melhor. Quando chegou na cidade ela conheceu uma moça que se chamava Alzira, logo se tornaram grandes amigas. Vera se matriculou na escola que havia em seu bairro e começou a procurar um trabalho de preferência ela desejava na farmácia. Depois de muito andar entregando seus currículos voltou para casa cheia de esperanças, disse a Alzira acho que vou conseguir bem depressa. Mas os dias passaram e ninguém a chamou para trabalhar, a amiga tentava lhe encorajar dizendo que era assim mesmo, então Alzira resolveu olhar o currículo de Vera, depois chamou a amiga e disse você precisa estudar mais, com este grau de estudo que tem jamais conseguirá trabalho em qualquer estabelecimento. Vera então deu conta que ela não tinha estudo, precisava fazer o ensino médio e o segundo grau antes de começar a trabalhar, deveria conseguir um trabalho meio expediente em algum restaurante ou padaria da cidade, esta foi a ideia de Alzira. Tão logo as aulas começaram Vera estudava muito esforçava-se o máximo para ser boa aluna e ganhar pontos com os professores, sabia que algum dia chegaria depois do horário na escola. Assim ela conseguiu um trabalho num pequeno restaurante que servia apenas o almoço e o café da noite. Vera acordava todos os dias 4:30 da manhã e ia estudar até as 06 horas, depois tomava um café e ia para o restaurante. Quando saia do restaurante ia direto para escola onde estudava até as 17 horas. Como era muito esforçada no trabalho e nos estudos ganhava ponto com a patroa e os professores. Vera era muito inteligente e sempre tirava boas notas, no restaurante ela cozinhava divinamente, mas queria mesmo era a farmácia.
O tempo passou, Vera e Alzira continuava muito unidas, sempre que podia Alzira ia no pequeno barraco de Vera, limpava e lavava as roupas deixando organizado para a amiga. Um dia Vera chegou da escola com fortes dores de cabeça ainda tinha que ir para o restaurante ajudar a patroa no café da noite onde mais de 100 homens que trabalhavam numa empreiteira passavam para tomar o saboroso café acompanhado que Vera e sua patroa Vanusa faziam. Vanusa tinha outra ajudante, mas depois de Vera chegar dispensou não tinha como pagar duas ajudantes, era apenas ela e Vera. Nesta noite Vera não conseguiu desempenhar seu trabalho como de costume e Vanusa ficou preocupada. Depois do expediente chamou a moça e fez algumas perguntas. Depois de ouvir de Vera que estava com fortes dores de cabeça ela lhe deu uma medicação e disse que se não melhorasse que lhe avisasse, não poderia ficar sozinha para preparar o almoço. Vera foi para casa ligou para Alzira e contou o acontecido. Na manhã seguinte ao acordar para estudar Vera sentiu que estava melhor e achou bom, assim não deixaria sua patroa na mão. A mulher era boa com ela não seria legal se não fosse, tomou seu café e foi para o restaurante. Após algumas horas o almoço estava adiantado e o cheiro bom da comida invadia toda a rua. Vanusa entrou na cozinha e disse a Vera, o cheiro está tão bom hoje que apareceu cliente querendo almoço a esta hora acredita? Quando Vera se virou para olhar a patroa simplesmente desabou no chão. Vanusa chamou pelo marido que atendia o caixa e levaram a moça para o hospital, já no hospital Vanusa lembrou que as panelas estavam no fogo precisava voltar as pressas. Pegou o celular no bolso de Vera e ligou para Alzira que foi imediatamente. Quando Vanusa terminou o almoço e serviu a todos passava das 14 horas então se lembrou que não havia avisado a escola da falta de Vera. Ligou avisando a uma professora que lamentou o acontecido pois a moça teria um teste naquela tarde. Vanusa terminou todo serviço e pensava como Vera era forte e esforçada fazia aquele trabalho todos os dias sozinha,ela apenas o ajudava. 
 A noite depois de ter descansado um pouco e a dor de cabeça ter passado Vera pensava como a patroa estava fazendo tudo sozinha. Na manhã seguinte quando acordou Vera pensou em como faria caso a dor voltasse tinha de fazer os exames que o médico solicitou, mas também não ia deixar Vanusa sozinha novamente. Então estudou um pouco depois foi para o restaurante, no fim da noite depois de terminar todo trabalho Vanusa e o marido chamaram Vera para uma conversa que mudaria para sempre sua vida. O casal não tinha filhos e havia se afeiçoado a moça, então lhe convidaram para morar com eles, assim não pagaria aluguel e nem teria despesas como água e luz. Vera ficou emocionada e aceitou o convite sem pensar, depois quando chegou em casa refletiu, ela ganharia uma família, uma casa, um trabalho, mas nunca poderia trabalhar na farmácia. Vera ligou para Alzira e contou-lhe tudo dizendo que dispensaria a oferta de Vanusa apesar de ter aceito. Alzira deu-lhe uma bronca e disse aceite e vá, continue seus estudos e nunca desista de seus sonhos. Na semana seguinte Vera se desfez de tudo que havia no barraco, quitou o aluguel do mês e se mudou de vez para o restaurante. O tempo passava ela estava bem, os exames estavam bons e a saúde agradecia, achava que era mesmo o cansaço e a preocupação. Vanusa e o marido cada vez mais se afeiçoava a moça, havia conseguido melhorar a qualidade de vida de Vera e por consequência a deles também que agora tinham companhia para as cartas aos fins de semana quando não abriam o restaurante a noite apenas servia almoço. O ano letivo terminou e Vera estava se formando no segundo grau, ela nem acreditava que se passara seis anos desde que havia chegado em Alvarenga. Vera combinou com sua família que iria visitá-los e levaria com ela a segunda mãe e o segundo pai que havia adotado ela nos momentos difíceis. O dia da viagem chegou e lá se foram passaram um mês de férias e depois retornaram a sua casa, Vera notava que Vanusa estava cada dia mais amável com ela. Passado uns dias o casal chamou Vera e disse a decisão que havia tomado. Eles fechariam o restaurante e abririam uma farmácia para realizar o sonho dela. Mal podia acreditar no que estava ouvindo. Alzira ficou radiante quando recebeu a ligação da amiga. Depois de um ano que havia comprado a farmácia Vanusa morreu deixando o marido e Vera. Foi muito choro e tristeza, o marido de Vanusa então passou tudo que tinha para o nome de vera e não quis mais viver se entregando a tristeza até que Vera lhe deu uma notícia que mudou o modo de pensar. Vera contou a ele iria se casar e queria ele vivo para ser padrinho do filho que já esperava. Disse que o filho não poderia ficar sem o avô que era como um pai para ela desde que o acolheram em sua casa. Ariovaldo se refez da tristeza e começou a se cuidar melhor, passado dois meses celebrou o casamento de Vera com muita festa, e depois que Ariovaldo neto nasceu ele ficou muito feliz por Vera dar-lhe seu nome mesmo sem ser avô de sangue. A família de Vanusa continuava através de Vera e seu filho, Ariovaldo ainda viveu muitos anos feliz e alegre podendo passear com o neto por muito tempo. O destino tratou de colocar Vera na farmácia onde sempre sonhou. Ela continuava dizendo que Destino não existia apenas Deus concede a graça a quem ele julga merecer.  

Texto da escritora Luzia Couto. Direitos Autorais Reservados a autora. Proibida a cópia, colagem, reprodução de qualquer espécie ou divulgação de qualquer natureza, do todo ou parte dele sem autorização prévia e expressa da autora. Os Direitos estão assegurados nas Leis brasileiras e internacionais de proteção à propriedade intelectual e o desrespeito estará sujeito à aplicação das sanções penais cabíveis.
++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++
Vera was a woman marked by fate as many said, but she did not believe in fate always said that does not exist. The family of Vera lived in a distant city where she lived, when he moved to the city of Alvarenga was young and pretty full of dreams, dream of studying and working in a pharmacy felt beautiful serve customers that they were there to buy their medications. Vera believed that if a sick person was served with care and love go out there better. When he arrived in town she met a girl who was named Alzira, soon became great friends. Vera enrolled at the school who was in his neighborhood and started looking for a preemptive job she wanted in pharmacy. After much walking delivering their resumes returned home full of hope, I said Alzira think I'll get well soon. But the days passed and nobody called to work, the friend tried to encourage him by saying it was like that, then Alzira decided to look at the curriculum Vera, then called her friend and said you need to study more, with this degree of study that has ever able to work in any establishment. Vera then realized she did not study needed to do high school and high school before starting work, should be able to work part time at some restaurant or bakery in town, this was the idea of ​​Alzira. As soon as school started Vera she studied hard struggled the most to be a good student and earn points with teachers, knew that someday arrive after hours at school. So she got a job in a small restaurant that only served lunch and coffee at night. Vera woke up every morning 4:30 and days would study until 06 hours after he took a coffee and went to the restaurant. When exit the restaurant went straight to school I attended until 17 hours. As it was very strenuous work and studies earned point with the missus and teachers. Vera was very smart and always got good grades at the restaurant she divinely cooked but wanted was the pharmacy.
Time passed, Vera and Alzira still very united whenever he could Alzira was the small shack Vera, cleaned and washed the clothes leaving arranged for her friend. One day Vera came home from school with severe headaches still had to go to the restaurant to help the boss at the cafe the night where more than 100 men working in a construction company went to take the tasty coffee with Vera and his mistress were Vanusa. Vanusa had another helper, but after getting dismissed Vera could not afford two helpers, it was just her and Vera. Tonight Vera failed to perform their work as usual and Vanusa worried. After hours call the girl and asked some questions. After hearing that Vera had severe headaches she gave him a medication and said that he did not improve to warn him, could not be alone to prepare lunch. Vera went home called Alzira and told what happened. The next morning when you wake up to study Vera felt he was better and found good, so do not let your mistress at hand. The woman was good with it would be nice if it were not, took his coffee and went to the restaurant. After a few hours the lunch was early and the good smell of food pervaded the whole street. Vanusa walked into the kitchen and said to Vera, the smell is so good today that appeared customer wanting lunch at this time believe? When Vera turned to look at her mistress just collapsed on the floor. Vanusa called her husband who answered the box and took the girl to the hospital, because the hospital vanusa recalled that the pots were in the fire needed to get back in a hurry. He picked up the phone in the pocket and Vera called Alzira which was immediately. When Vanusa finished lunch and served all spent 14 hours then remembered that he had not told the school's lack of Vera. He called the warning a teacher who regretted what had happened because she had a test that afternoon. Vanusa ended all service and thought how Vera was strong and industrious doing that work every single day, she just helped him.
 The night after having rested a bit and the headache has passed Vera thought as her mistress was doing everything alone. The next morning when he woke Vera thought of as you would if the pain had come back to do the tests that the doctor asked, but would not let Vanusa alone again. Then he studied a bit then went to the restaurant at the end of the night after finishing all Vanusa work and her husband called Vera for a conversation that would forever change his life. The couple had no children and had grown fond the girl, then invited him to live with them, so do not pay rent and would not have expenses like water and electricity. Vera was thrilled and accepted the invitation without thinking, then when he got home he reflected, she would earn a family, a house, a job, but could never work in the pharmacy. Vera called Alzira and told him all saying that dispense offering Vanusa despite having accepted. Alzira gave him a scolding and said accepted and go, continue his studies and never give up your dreams. The following week Vera broke everything that was in the shack, settled the month's rent and moved in time to the restaurant. The time passed she was well, the tests were good and health grateful, thought it was even fatigue and worry. Vanusa and her husband increasingly afeiçoava the girl had managed to improve the quality of life of Vera and the effect of them also now had company for the cards on weekends when the restaurant did not open at night only served lunch. The school year ended and Vera was graduating from high school, she could not believe what had happened six years since he had arrived in Alvarenga. Vera combined with her family would visit them and take with her second mother and the second father who had adopted her in difficult times. The day of the trip arrived and there they were spent a month on holiday and then returned to their home, Vera noted that Vanusa was getting kinder day with her. Past few days the couple called Vera and said the decision was taken. They would close the restaurant and would open a pharmacy to carry out her dream. I could hardly believe what he was hearing. Alzira was delighted when she received her friend's call. After a year he had bought the pharmacy Vanusa died leaving her husband and Vera. It was a lot of crying and sadness, Vanusa husband then spent everything he had to the name of Vera and did not want to live indulging in sadness until Vera gave him some news that changed the way of thinking. Vera told he would get married and he wanted to live to be godfather son was waiting. He said the child could not do without the grandfather who was like a father to her since welcomed into your home. Ariovaldo has recovered from sadness and began to look better, last two months celebrated the wedding of Vera with a lot of joy, and after Ariovaldo grandson was born he was very happy to Vera give you his name even without being a grandfather of blood. The Vanusa family went through Vera and her son, Ariovaldo still lived many happy and joyful years can walk your grandson for long. Destiny tried to put Vera in the pharmacy where always dreamed of. She kept saying that Destiny there was only God gives grace to whom he deems worthy. 
Luzia Couto writer of the text. Copyright reserved to the author. The copying, collage, reproduction or disclosure of any kind whatsoever, the whole or part without the prior and express authorization of the author. Rights are guaranteed in the Brazilian and international laws of intellectual property protection and disrespect will be subject to the application of appropriate penalties.
++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++

Vera era una mujer marcada por el destino como muchos dijeron, pero ella no creía en el destino siempre dice que no existe. La familia de Vera vivió en una ciudad distante donde vivía, cuando se trasladó a la ciudad de Alvarenga era joven y bastante lleno de sueños, sueño de estudiar y trabajar en una farmacia sentía hermosa atender a los clientes que estaban allí para comprar sus medicamentos. Vera cree que si una persona enferma se sirve con cuidado y amor van por ahí mejor. Cuando llegó a la ciudad conoció a una niña que fue nombrado Alzira, pronto se convirtió en grandes amigos. Vera matriculados en la escuela que estaba en su vecindario y comenzó a buscar un trabajo preventivo que quería en la farmacia. Después de mucho caminar entregar sus hojas de vida regresó a su casa lleno de esperanza, dije Alzira creo que voy a llegar bien pronto. Pero los días pasaban y nadie llamados a trabajar, el amigo trató de animarle diciendo que era así, entonces Alzira decidió buscar en el plan de estudios de Vera, a continuación, llamó a su amigo y le dijo que necesita estudiar más, con este grado de estudio que tiene cada vez capaz de trabajar en cualquier establecimiento. Vera se dio cuenta de que no es necesario estudiar para hacer la escuela secundaria y la escuela secundaria antes de comenzar el trabajo, debe ser capaz de trabajar a tiempo parcial en algún restaurante o panadería en la ciudad, esta fue la idea de Alzira. Tan pronto como comenzó la escuela Vera estudió duro se esforzó al máximo para ser un buen estudiante y ganar puntos con los maestros, sabía que algún día llega después de horas en la escuela. Así que ella consiguió un trabajo en un pequeño restaurante que sólo sirve almuerzo y café por la noche. Vera despertaba cada mañana y 4:30 días estudiaría hasta 06 horas después de que tomó un café y se dirigió al restaurante. Cuando la salida del restaurante se dirigió directamente a la escuela asistí hasta 17 horas. Como era un trabajo muy intenso y los estudios de punto con mi mujer y ganaron los maestros. Vera era muy inteligente y siempre sacaba buenas notas en el restaurante que ella divinamente hecha, pero quería era la farmacia.
El tiempo pasó, Vera y Alzira siendo muy unida siempre que podía Alzira fue la pequeña cabaña de Vera, limpia y lavada la ropa dejando dispuestas para su amiga. Un día, Vera llegó de la escuela con fuertes dolores de cabeza aún tenía que ir al restaurante para ayudar al jefe en el café de la noche donde más de 100 hombres que trabajan en una empresa de construcción fueron a tomar el sabroso café con Vera y su amante fueron Vanusa. Vanusa tenía otro ayudante, pero después de ser despedido Vera no podía permitirse dos ayudantes, que era sólo ella y Vera. Esta noche Vera no pudo realizar su trabajo como de costumbre y Vanusa preocupado. Después de horas de llamar a la niña y le preguntó algunas preguntas. Después de escuchar que Vera tenía fuertes dolores de cabeza que le dio un medicamento y dijo que él no mejoró para advertirle, no podía estar solo para preparar el almuerzo. Vera fue a su casa llama Alzira y contó lo sucedido. A la mañana siguiente cuando se despierta para estudiar Vera sentía que era mejor y encontró buena, así que no deje que su amante en la mano. La mujer era buena con él sería bueno si no lo fuera, tomó su café y se dirigió al restaurante. Después de unas horas el almuerzo era temprano y el buen olor de la comida impregnaba toda la calle. Vanusa entró en la cocina y le dijo a Vera, el olor es tan bueno hoy que apareció cliente que desea comer en este tiempo de creer? Cuando Vera volvió a mirar a su señora simplemente se derrumbó en el suelo. Vanusa llamó a su marido que abrió la caja y se llevó a la niña al hospital, debido a que el hospital de vanusa recordó que las nasas en el fuego necesario para volver a toda prisa. Cogió el teléfono en el bolsillo y Vera llama Alzira que era inmediatamente. Cuando Vanusa terminado el almuerzo y sirve durante todo durante 14 horas y luego recordó que no había dicho la falta de Vera de la escuela. Llamó a la advertencia de un maestro que lamentaba lo que había sucedido porque tenía una prueba de esa tarde. Vanusa terminó todo el servicio y pensó que Vera era fuerte y laborioso hacer que el trabajo de todos los días, ella sólo le ayudó.
 La noche después de haber descansado un poco y el dolor de cabeza ha pasado Vera pensó que su señora estaba haciendo todo solo. A la mañana siguiente, cuando se despertó Vera pensado como lo haría si el dolor había vuelto a hacer las pruebas que el médico le preguntó, pero no dejaría que Vanusa sola otra vez. Luego estudió un poco, entonces fue al restaurante al final de la noche después de terminar todo el trabajo Vanusa y su marido llama Vera para una conversación que cambiaría para siempre su vida. La pareja no tuvo hijos y se había encariñado con la niña, a continuación, lo invitó a vivir con ellos, así que no pagar el alquiler y no tiene gastos como agua y electricidad. Vera estaba encantada y aceptó la invitación sin pensarlo, a continuación, al llegar a casa, reflexionó, ganaría una familia, una casa, un trabajo, pero nunca podría trabajar en la farmacia. Vera llama Alzira y le contó todo lo que dice que la dispensación ofreciendo Vanusa a pesar de haber aceptado. Alzira le dio una reprimenda y dicha aceptado y vienen, continuar sus estudios y nunca renunciar a sus sueños. La semana siguiente Vera rompió todo lo que estaba en la cabaña, se estableció la renta del mes y se trasladó a tiempo para el restaurante. El tiempo pasaba ella era así, las pruebas eran buenas y la salud agradecido, pensaron que era incluso la fatiga y la preocupación. Vanusa y su marido cada vez afeiçoava la chica había logrado mejorar la calidad de vida de Vera y el efecto de ellos también tenían ahora la empresa para las tarjetas de los fines de semana cuando el restaurante no se abrió por la noche sólo sirvió el almuerzo. El año escolar terminó y Vera se gradúa de la escuela secundaria, que no podía creer lo que había pasado seis años desde que había llegado a Alvarenga. Vera combina con su familia visitaba a ellos y llevar con su segunda madre y el segundo padre que la había adoptado en tiempos difíciles. El día del viaje llegó y allí se pasó un mes de vacaciones y luego regresó a su casa, Vera señaló que estaba recibiendo Vanusa día más amable con ella. Últimos días la pareja llaman Vera y dijeron que la decisión fue tomada. Que cerrarían el restaurante y abrirían una farmacia para llevar a cabo su sueño. Apenas podía creer lo que estaba oyendo. Alzira estaba encantada cuando recibió la llamada de su amiga. Después de un año que había comprado en la farmacia Vanusa murió dejando a su marido y Vera. Fue mucho llanto y tristeza, Vanusa marido y luego pasó todo lo que tenía para el nombre de Vera y no quería vivir caer en la tristeza hasta que Vera le dio una noticia que cambió la forma de pensar. Vera dijo que iba a casarse y que quería vivir para ser padrino hijo estaba esperando. Dijo que el niño no podía prescindir del abuelo, que era como un padre para ella desde acogido en su casa. Ariovaldo se ha recuperado de la tristeza y comenzó a verse mejor, desde hace dos meses celebran la boda de Vera con mucha alegría, y después de que nació Ariovaldo nieto que estaba muy contento de Vera le dará su nombre aun sin ser un abuelo de la sangre. La familia pasó por Vanusa Vera y su hijo, Ariovaldo aún vivían muchos años felices y alegres pueden pasear a su nieto por mucho tiempo. Destino trató de poner Vera de la farmacia en la que siempre soñó. Ella seguía diciendo que el Destino había sólo Dios da gracia a los que él considera dignos. 
Luzia Couto escritor del texto. Los derechos de autor reservado al autor. La copia, el collage, reproducción o divulgación de cualquier tipo que sea, la total o parcial sin la autorización previa y expresa del autor. Derechos están garantizados en las leyes nacionales e internacionales de protección de la propiedad intelectual y la falta de respeto estarán sujetos a la aplicación de sanciones apropiadas.

Mais Vistas do Mês

A menina que gostava da chuva.

Um dia frio e chuvoso como Línea gostava ela ficava da janela olhando a rua onde pessoas passavam apressadas por causa da chuva e os carros passavam molhando tudo que estivesse ao lado, as crianças que brincavam na rua correndo nas poças de água gritavam e jogavam água uns nos outros isto para Línea era o máximo como ela sentia vontade de sair e fazer o mesmo, mas não podia estava presa a uma cadeira de rodas. Sua mãe Micaela sofria ao ver sua princesinha tão bela e jovem presa a uma cadeira sem poder andar mas sentia conformada pois sabia que se Deus lhe deu uma filha assim ela merecia e ainda mais porque sua filha era bela inteligente e tinha saúde apenas não podia andar, mas ela era feliz o que parecia. O Pai José não aceitava muito bem achava que era praga de uma cigana que conheceu na adolescência e havia lhe rogado uma praga, ele havia xingado a cigana que proferiu algumas palavras e ele entendeu como praga. Mas sua esposa não pensava assim sabia que Deus não castigaria uma cria…

Poema | Ciclo da Vida.

Diante da vida coloco minhas expectativas de dias melhores e horas mais felizes e alegres, coloco minha esperança e minha angustia em saber que talvez esse dia nunca chegue. Coloco as tristezas e solidão, diante da vida dispo-me das mentiras que ocultamente atravessa os corações.
Diante da vida coloco a gratidão por todo bem recebido e acolhido de bom grado, coloco também a morte inesperada, mas sabida de todo vivente. Coloco também a verdade da vida sofrida que muitos vivem sem que outros saibam e possam estender-lhes as mãos.
Diante da morte não tem remédios todo ser vivente tomba independente do credo ou raça, morte é vida mesmo que pareça absurdo imaginar assim. Morrer para uns é vida para outros, talvez o sofrimento que faz corroer a carne não lhe vá corroer a alma assim o corpo morre, mas a alma vive eternamente.

Diante da morte e da vida não temos escolhas, nascemos, vivemos e depois morremos. Ao nascermos é alegria e festa, ao morrermos lágrimas e lamentos. Assim o ciclo inic…

Conto | Júlia a menina de rua.

Júlia é uma menina linda e perdida nas ruas, ela vive nas ruas desde seus quatro anos, sua mãe Jamyli a levava para escola quando foi assaltada e assassinada perto de Júlia. Desde esse dia a menina se perdeu nas ruas e nunca mais voltou para casa onde vivia sua avó que tinha mais de 70 anos. A avó procurou pela menina por muito tempo sem noticias. Enquanto isto Júlia vivia dormindo nas calçadas, longe de seu bairro, durante o dia comia restos de lixo e as vezes, ganhava um pedaço de pão de alguém que lhe oferecia. A noite chegava e Júlia se agarrava a seu ursinho de pelúcia e fazia sua pasta de cadernos de travesseiro. Na manhã seguinte ela caminhava sem rumo e acabava cada vez mais longe de sua avó. Numa destas manhãs ela encontrou outra criança um pouco mais velha que ela, Rita tinha 10 anos e ela tinha seis, fazia dois anos estava perdida nas ruas e seus sapatos havia estragado, ela andava descalça e seu vestido estava todo rasgado. Rita sempre procurava um local mais escondido, on…