Pular para o conteúdo principal

Literatura | Conto | Sociedade entre duas mulheres e a ascensão.

 Marinete é uma moça linda educada e muito estudiosa, em sua cidade todos que conhecem a moça ficam admiradas com tanta beleza e inteligência, qualidades não lhe falta, na escola a direção a trás no mais autoconceito. Sua família é humilde, mas trabalhadora e honesta. A moça sonha ser farmacêutica e gosta de tudo que é relacionado a área. A moça tem várias amigas, mas apenas duas são próximas mesmo a moça. Marinete sempre dizia com Lorena e Antônia eu posso contar sempre, sua mãe Alzira e seu pai Santos sempre ensina os filhos a respeitar as pessoas e os idosos, ela tem mais duas irmãs menores. Eles moram numa casa simples e sem muito conforto porem muito limpa Alzira é muito caprichosa e cozinha muito bem, as amigas adoram comer em casa de Marinete, a mãe faz um bolo de cenoura que é de pedir bis. A moça começou a procurar trabalho pois estava terminando o segundo grau e pensa em juntar dinheiro para pagar a faculdade. Nas lojas onde entregou seus currículos os homens encheram os olhos, ter uma funcionaria tão bela assim irá trazer muitos clientes. Mas ela quer mesmo é na farmácia assim começa a fazer o que gosta. Depois de ir em várias farmácias ela consegue trabalho na drogaria Santa Luzia, é uma drogaria pequena mas tem de tudo um pouco, a moça está contente e volta para casa toda animada.
      Os pais cheios de orgulho da filha resolvem entre si que vão ajudar a filha a guardar um pouco de dinheiro para os estudos, depois eles ajudam as outras mais novas, decidem cortar gastos, as irmãs da moça se revoltam acham injusto os pais economizarem com elas para investir em estudos com a irmã, as meninas ficam rebeldes e provoca muitos aborrecimentos para o casal. A moça trabalha com muito gosto adora fazer tudo na drogaria, a chefe percebeu o movimento crescendo e notou como o tratamento de Marinete era bom muito atenciosa e dedicada todos queriam ser atendidos por ela. A concorrência começou assustar com o crescimento da Santa Luzia, Magda a dona estava contente com a moça e com os lucros, depois de 06 meses Magda resolve ampliar a drogaria e a moça ajuda muito com suas ideias inovadoras, o local era um pouco longe do centro por isso Marinete teve uma ideia e revelou a Magda, eu moro no centro uma casa simples mas um local excelente, que acha de investir na reforma da casa na frente e fazer a farmácia lá, assim terá muitos mais clientes ganhará muito dinheiro e não pagará aluguel por um tempo, nós duas saímos ganhando, depois de muita conversa a dona foi com o marido a casa dos pais da funcionaria, fizeram uma proposta irrecusável, tornaria moça sua sócia ela entrava com o local e o trabalho ela com o financeiro, combinados começaram a reforma da casa, foi um show depois de 01 mês a nova drogaria agora se inaugura com festas. Santos e Alzira sempre cobra da filha honestidade e lealdade, mas sabem que a filha é correta, os lucros vieram em seguida, enchendo as sócias de orgulho e prazer em trabalhar bem.
        Um ano após a sociedade Marinete começa fazer faculdade e tem enorme orgulho em dizer que trabalha na drogaria mais visitada da cidade, os clientes vinham de longe pelo tratamento diferenciado das mulheres, a mulher aprendeu com a moça como se trata um cliente bem, a drogaria tinha investido numa mini lanchonete onde os clientes tomavam um chá delicioso acompanhado do famoso bolo de cenouras de graça, apenas outros produtos eram vendidos, tinha também um mini salão de beleza onde as mulheres entravam bonitas e saiam lindas, além de dar trabalho para mais 04 mulheres a drogaria também estava agradando a todos que a visitassem fossem para comprar ou para um chá com bolo, o que importava era a propaganda boca a boca, isto sim era importante e estava dando muito certo. Depois de alguns anos a moça está formando e poderá assumir sozinha outra drogaria. Tudo indo a mil maravilhas e agora precisam ampliar o negócio abrir uma filial onde Marinete será chefe, a sociedade deu muito certo duas mulheres inteligentes e bem-dispostas uma com dinheiro outra com garra determinação e inteligência. Assim com o passar do tempo as irmãs de Marinete podem escolher o que querem estudar e os pais agora tem uma condição de vida melhor, Alzira trabalha na lanchonete da farmácia, e o marido se tornou motorista e faz viagens para as drogarias, depois de algum tempo a nova drogaria é inaugurada em grande estilo e conquista novos clientes vindos de outras cidades, as mulheres recebem propostas de novos investidores e pensam em aumentar o negócio formar uma rede de farmácias e laboratórios juntos que será um sucesso com o desempenho das mulheres mais bem sucedidas da região..
    
Texto de Luzia Couto. Direitos Autorais Reservados a autora. Proibida a cópia, colagem, reprodução de qualquer espécie ou divulgação de qualquer natureza, do todo ou parte dele sem autorização prévia e expressa da autora. Os Direitos estão assegurados nas Leis brasileiras e internacionais de proteção à propriedade intelectual e o desrespeito estará sujeito à aplicação das sanções penais cabíveis.

Mais Vistas do Mês

A menina que gostava da chuva.

Um dia frio e chuvoso como Línea gostava ela ficava da janela olhando a rua onde pessoas passavam apressadas por causa da chuva e os carros passavam molhando tudo que estivesse ao lado, as crianças que brincavam na rua correndo nas poças de água gritavam e jogavam água uns nos outros isto para Línea era o máximo como ela sentia vontade de sair e fazer o mesmo, mas não podia estava presa a uma cadeira de rodas. Sua mãe Micaela sofria ao ver sua princesinha tão bela e jovem presa a uma cadeira sem poder andar mas sentia conformada pois sabia que se Deus lhe deu uma filha assim ela merecia e ainda mais porque sua filha era bela inteligente e tinha saúde apenas não podia andar, mas ela era feliz o que parecia. O Pai José não aceitava muito bem achava que era praga de uma cigana que conheceu na adolescência e havia lhe rogado uma praga, ele havia xingado a cigana que proferiu algumas palavras e ele entendeu como praga. Mas sua esposa não pensava assim sabia que Deus não castigaria uma cria…

Poema | Ciclo da Vida.

Diante da vida coloco minhas expectativas de dias melhores e horas mais felizes e alegres, coloco minha esperança e minha angustia em saber que talvez esse dia nunca chegue. Coloco as tristezas e solidão, diante da vida dispo-me das mentiras que ocultamente atravessa os corações.
Diante da vida coloco a gratidão por todo bem recebido e acolhido de bom grado, coloco também a morte inesperada, mas sabida de todo vivente. Coloco também a verdade da vida sofrida que muitos vivem sem que outros saibam e possam estender-lhes as mãos.
Diante da morte não tem remédios todo ser vivente tomba independente do credo ou raça, morte é vida mesmo que pareça absurdo imaginar assim. Morrer para uns é vida para outros, talvez o sofrimento que faz corroer a carne não lhe vá corroer a alma assim o corpo morre, mas a alma vive eternamente.

Diante da morte e da vida não temos escolhas, nascemos, vivemos e depois morremos. Ao nascermos é alegria e festa, ao morrermos lágrimas e lamentos. Assim o ciclo inic…

Conto | Júlia a menina de rua.

Júlia é uma menina linda e perdida nas ruas, ela vive nas ruas desde seus quatro anos, sua mãe Jamyli a levava para escola quando foi assaltada e assassinada perto de Júlia. Desde esse dia a menina se perdeu nas ruas e nunca mais voltou para casa onde vivia sua avó que tinha mais de 70 anos. A avó procurou pela menina por muito tempo sem noticias. Enquanto isto Júlia vivia dormindo nas calçadas, longe de seu bairro, durante o dia comia restos de lixo e as vezes, ganhava um pedaço de pão de alguém que lhe oferecia. A noite chegava e Júlia se agarrava a seu ursinho de pelúcia e fazia sua pasta de cadernos de travesseiro. Na manhã seguinte ela caminhava sem rumo e acabava cada vez mais longe de sua avó. Numa destas manhãs ela encontrou outra criança um pouco mais velha que ela, Rita tinha 10 anos e ela tinha seis, fazia dois anos estava perdida nas ruas e seus sapatos havia estragado, ela andava descalça e seu vestido estava todo rasgado. Rita sempre procurava um local mais escondido, on…