Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Junho 9, 2016

Literatura | Poema | Gabriela.

Menina doce e singela era Gabriela Olhar matreiro e cheio de segredos Assim era ela, a bela a Doce Gabriela.
Todos se intimidavam ao ouvir sua voz Melodiosa cheia de ternura E ao mesmo tempo brava e muito veloz.
Menina brejeira jeito matuto que deixava Enlouquecidos os homens, mas desde cedo aprendeu Que meninas como ela não podia se apaixonar.
A paixão desvia o caminho já dizia sua velha mãezinha Você vai estudar e nunca vai me deixar sozinha, Moça estudada ganha beijos e perde o coração.
Ai mãe como posso viver sem conhecer a tal da paixão? Que nada fia isto é coisa de gente que escuta muito o tal do coração Você nunca vai se casar e viver sempre de ter obrigação.

Quando se apaixona e deixa de lado os sonhos sofre muito depois Mas quem sabe um dia lá muito longe você arranja um amor,                             Aí mãe quero não, estarei velha e meu coração já deve ter muita dor.
Texto de Luzia Couto. Direitos Autorais Reservados a autora. Proibida a cópia, colagem, reprodução de qua…