Pular para o conteúdo principal

Literatura | Poema | Homenagem a minha mãe.

Mãe, você não está mais entre nós fisicamente,
Mas em nossos corações você vive eternamente
Sua alma nobre e seu coração generoso,
Sua integridade moral, sua capacidade
Em perdoar e amar eram a marca maior
De sua existência, Deus a chamou muito
Cedo nos privando de sua companhia e
Seu amor, mas nos deixou uma certeza
Você sempre foi a mãe melhor do mundo
Para nós seus filhos, saudades eternas
Te amaremos para sempre.
Deus quis em sua infinita bondade te levar
Para junto de si, mas nos deu o privilegio
De chamar de mãe por vários anos seguidos
De nossas vidas, nos mostrou e nos fez provar
De seu imenso amor e carinho. Amavas a vida
De uma forma a nos ensinar, se mostrou
A vida toda ser uma mulher de fibra, corajosa
Destemida do medo, honesta e muito digna
Trabalhadora e cheia de fé e esperanças,
Acreditavas sempre que o amanhã seria
Melhor que hoje e assim venceu muitas
Lutas. Seus cabelos começaram a pintar
Com a névoa do tempo, mas seu olhar
Era o mesmo, terno e carinhoso, suas
Palavras de incentivo e apoio ficarão
Para sempre em nossas memorias.
A vida não foi fácil para você, mas sempre
A enfrentou com sorriso nos lábios e uma
Canção que vinha do coração, buscava forças
Na canção que cantava divinamente mesmo
Com a voz embargada pelo choro que teimava
Em sair, as lagrimas rolavam de seus pequenos
Olhos, e você os enxugava dizendo foi o vento.
Ah mãe que saudades sinto de você e seu abraço,
Ainda bem que te disse muitas vezes eu te amo;
Se não o tivesse feito hoje certamente meu coração
Doesse de arrependimento. Mas digo em oração
Mãezinha querida eu te amo bem dentro do meu coração.

Texto da escritora Luzia Couto. Direitos Autorais Reservados a autora. Proibida a cópia, colagem, reprodução de qualquer natureza ou divulgação em qualquer meio, do todo ou parte desta obra, sem autorização expressa da autora sob pena de violação das Leis Brasileiras e Internacionais de Proteção aos Direitos de Propriedade Intelectual.

-Luzia Couto é autora do Romance "Uma prisão no paraíso", á venda nas livrarias Clube de Autores (Versão Impressa) e Amazon (Versão Digital).
.......................................................................................................................................
Mom, you are no longer with us physically,
But in our hearts you live forever
His noble soul and generous heart,
His moral integrity, their ability
To forgive and love were the biggest brand
Its existence, God called her very
Early depriving us of his company and
His love, but left us a certainty
You have always been the best mother in the world
For us children, eternal longing
We will love you forever.
God wanted in His infinite goodness take you
To join them, but gave us the privilege
To call the mother for several years in a row
Of our lives, he showed us and made us prove
Of his great love and affection. You loved life
One way to teach us, was
The whole life is a fiber woman, courageous
Fearless fear, honest and very worthy
Hardworking and full of faith and hope,
I believed always that tomorrow would be
Better than today and so won many
Fights. His hair began to paint
With the mists of time, but his gaze
It was the same, tender and affectionate, their
Words of encouragement and support will
Forever in our memories.
Life was not easy for you, but always
The faced with smile on his lips and a
Song that came from the heart, sought strength
In the song he sang divinely same
With a voice choked by tears that insisted
On leaving, the tears rolled down his little
Eyes, and you wiped them saying it was the wind.
Oh mother I miss you and feel of your embrace,
Glad I told you many times I love you;
If I had not done today certainly my heart
Ache of regret. But I say in prayer
Mommy dearest I love you deep inside my heart.

Luzia Couto writer of the text. Copyright reserved to the author. The copying, collage, reproduction or disclosure of any kind in any medium of all or part of this work without permission of the author under penalty of violation of Brazilian law and International Protection of Intellectual Property Rights.


-Luzia Couto is romance author "A prison in paradise", for sale in bookstores Authors Club (Print Version) and Amazon (Digital Version).
...........................................................................................................................................
Mamá, que ya no están con nosotros físicamente,
Sin embargo, en nuestros corazones para siempre vive
Su alma noble y generoso corazón,
Su integridad moral, su capacidad
Perdonar y el amor fueron la marca más grande
Su existencia, Dios la llamó muy
A principios de privarnos de su compañía y
Su amor, pero nos dejó una certeza
Siempre has sido la mejor madre del mundo
Para nosotros, los hijos, la añoranza eterna
Te amaré siempre.
Dios quería que en su bondad infinita que tomar
Para unirse a ellos, pero nos dio el privilegio
Para llamar a la madre durante varios años en una fila
De nuestras vidas, nos mostró y nos hizo probar
Por su gran amor y afecto. Que amabas la vida
Una forma de enseñarnos, fue
Toda la vida es una mujer de fibra, valiente
el miedo sin miedo, honesto y muy digna
Trabajador y lleno de fe y esperanza,
Siempre creí que mañana sería
Mejor que hoy y así ganó muchos
Peleas. Su cabello comenzó a pintar
Con la bruma del tiempo, pero su mirada
Era la misma, tierna y cariñosa, su
Palabras de aliento y apoyo se
Siempre en nuestra memoria.
La vida no era fácil para usted, pero siempre
El enfrentado con la sonrisa en los labios y una
Canción que venía del corazón, la fuerza buscada
En la canción que cantó divinamente misma
Con voz entrecortada por las lágrimas que insistían
A la salida, las lágrimas rodaron por su pequeña
Ojos, y las secó diciendo que era el viento.
Oh madre te extraño y la sensación de tu abrazo,
Glad te lo dije muchas veces Te amo;
Si no lo hubiera hecho hoy sin duda mi corazón
Dolor de pesar. Pero yo os digo en la oración
Mami querida te amo profundamente dentro de mi corazón.

Luzia Couto escritor del texto. Los derechos de autor reservado al autor. La copia, el collage, reproducción o divulgación de cualquier tipo en cualquier medio de todo o parte de este trabajo sin permiso del autor bajo pena de violación de la ley brasileña y Protección Internacional de los Derechos de Propiedad Intelectual.

-Luzia Couto es autor el romance "Una prisión en el paraíso", a la venta en las librerías Autores Club (Versión impresa) y Amazon (versión digital).
...........................................................................................................................................
Maman, tu ne sont plus avec nous physiquement,
Mais dans nos cœurs vous vivez pour toujours
Son âme noble et cœur généreux,
Son intégrité morale, leur capacité
Pour pardonner et à aimer étaient la plus grande marque
Son existence, Dieu l'appela très
Au début nous privant de son entreprise et
Son amour, mais nous a laissé une certitude
Vous avez toujours été la meilleure mère du monde
Pour nous, les enfants, la nostalgie éternelle
Je vous aimerai toujours.
Dieu a voulu dans sa bonté infinie vous amène
Pour se joindre à eux, mais nous a donné le privilège
Pour appeler la mère pendant plusieurs années dans une rangée
De nos vies, il nous a montré et nous a prouver
De son grand amour et d'affection. Vous avez aimé la vie
Une façon de nous enseigner, était
Toute la vie est une femme de fibre, courageux
la peur sans Peur, honnête et très digne
Assidu et plein de foi et d'espérance,
Je croyais toujours que demain serait
Mieux que aujourd'hui et ainsi remporté de nombreux
Combats. Ses cheveux ont commencé à peindre
Avec la nuit des temps, mais son regard
Il était le même, tendre et affectueux, leur
Les mots d'encouragement et de soutien sera
Toujours dans nos mémoires.
La vie n'a pas été facile pour vous, mais toujours
Le face à sourire sur ses lèvres et un
Chanson qui venait du cœur, la force recherchée
Dans la chanson, il chante divinement même
Avec une voix étranglée par les larmes qui ont insisté
A la sortie, les larmes coulaient sur son petit
Yeux, et vous les essuya en disant qu'il était le vent.
Oh mère tu me manques et je me sens de votre étreinte,
Glad je vous ai dit de nombreuses fois Je t'aime;
Si je ne l'avais pas fait aujourd'hui certainement mon cœur
Ache de regret. Mais je dis dans la prière
Maman très chère, je vous aime profondément dans mon cœur.

Luzia Couto auteur du texte. Droit d'auteur réservé à l'auteur. La copie, le collage, la reproduction ou la divulgation de toute nature sur tout support de tout ou partie de ce travail sans l'autorisation de l'auteur, sous peine de violation de la loi brésilienne et de la protection internationale des droits de propriété intellectuelle.

-Luzia Couto est roman auteur "Une prison au paradis", en vente dans les librairies Auteurs Club (Version imprimable) et Amazon (Digital Version).

Mais Vistas do Mês

A menina que gostava da chuva.

Um dia frio e chuvoso como Línea gostava ela ficava da janela olhando a rua onde pessoas passavam apressadas por causa da chuva e os carros passavam molhando tudo que estivesse ao lado, as crianças que brincavam na rua correndo nas poças de água gritavam e jogavam água uns nos outros isto para Línea era o máximo como ela sentia vontade de sair e fazer o mesmo, mas não podia estava presa a uma cadeira de rodas. Sua mãe Micaela sofria ao ver sua princesinha tão bela e jovem presa a uma cadeira sem poder andar mas sentia conformada pois sabia que se Deus lhe deu uma filha assim ela merecia e ainda mais porque sua filha era bela inteligente e tinha saúde apenas não podia andar, mas ela era feliz o que parecia. O Pai José não aceitava muito bem achava que era praga de uma cigana que conheceu na adolescência e havia lhe rogado uma praga, ele havia xingado a cigana que proferiu algumas palavras e ele entendeu como praga. Mas sua esposa não pensava assim sabia que Deus não castigaria uma cria…

Poema | Ciclo da Vida.

Diante da vida coloco minhas expectativas de dias melhores e horas mais felizes e alegres, coloco minha esperança e minha angustia em saber que talvez esse dia nunca chegue. Coloco as tristezas e solidão, diante da vida dispo-me das mentiras que ocultamente atravessa os corações.
Diante da vida coloco a gratidão por todo bem recebido e acolhido de bom grado, coloco também a morte inesperada, mas sabida de todo vivente. Coloco também a verdade da vida sofrida que muitos vivem sem que outros saibam e possam estender-lhes as mãos.
Diante da morte não tem remédios todo ser vivente tomba independente do credo ou raça, morte é vida mesmo que pareça absurdo imaginar assim. Morrer para uns é vida para outros, talvez o sofrimento que faz corroer a carne não lhe vá corroer a alma assim o corpo morre, mas a alma vive eternamente.

Diante da morte e da vida não temos escolhas, nascemos, vivemos e depois morremos. Ao nascermos é alegria e festa, ao morrermos lágrimas e lamentos. Assim o ciclo inic…

Conto | Júlia a menina de rua.

Júlia é uma menina linda e perdida nas ruas, ela vive nas ruas desde seus quatro anos, sua mãe Jamyli a levava para escola quando foi assaltada e assassinada perto de Júlia. Desde esse dia a menina se perdeu nas ruas e nunca mais voltou para casa onde vivia sua avó que tinha mais de 70 anos. A avó procurou pela menina por muito tempo sem noticias. Enquanto isto Júlia vivia dormindo nas calçadas, longe de seu bairro, durante o dia comia restos de lixo e as vezes, ganhava um pedaço de pão de alguém que lhe oferecia. A noite chegava e Júlia se agarrava a seu ursinho de pelúcia e fazia sua pasta de cadernos de travesseiro. Na manhã seguinte ela caminhava sem rumo e acabava cada vez mais longe de sua avó. Numa destas manhãs ela encontrou outra criança um pouco mais velha que ela, Rita tinha 10 anos e ela tinha seis, fazia dois anos estava perdida nas ruas e seus sapatos havia estragado, ela andava descalça e seu vestido estava todo rasgado. Rita sempre procurava um local mais escondido, on…