Pular para o conteúdo principal

Literatura | Conto | Era o ano de 1979.

1979 ano de muita chuva e as famílias que moravam na zona rural ficavam sem ter como se locomover até a cidade para realizar qualquer tipo de tarefa. Neste ano a fazenda tomba morro estava em festa pois a filha caçula do fazendeiro se casaria com um moço da distante capital paulista, os preparativos mesmo com as chuvas estavam em andamento, poucos dias faltavam e as chuvas caiam torrencialmente sem qualquer trégua. As grandes varandas de taipas eram improvisadas para colocar as grandes fornalhas onde fritariam as carnes que pudessem ser guardadas tudo para adiantar para o grande dia. A noiva estava aflita, mas não deixava seus pais perceberem o noivo ligava para a cidade afim de saber notícias, mas não tinha resposta satisfatória era a mesma coisa muita chuva e as estradas de terra estavam intransitáveis, o rapaz teria que andar a pé por muitos km se quisesse chegar a cidade. Houve um conselho para que adiassem o casamento, mas Yago não queria tinha medo que Adélia desistisse de casar com ele. Assim os preparatórios estavam adiantados, as mulheres que moravam na mesma vizinhança se reunia na fazenda e só iam embora depois das 22 horas tinham muito trabalho e muitas dificuldades devido os ventos e chuvas. Nestes dias a mãe da noiva que trabalhava muito estava adoentada e necessitava de cuidados médicos, mas como levariam ela a cidade, de cavalo estava complicado, foram fazendo chás caseiros e ela melhorou. Adélia era linda e bem jovem o pai tinha orgulho da filha, as outras filhas que moravam fora foram chegando e se juntando a batalha nas fornalhas. Faltava uma semana para o casamento era quase impossível passar nas estradas e o noivo chegou andando por muitos km na lama pesada da estrada.


As cozinheiras da região estavam todas intimadas a comparecerem na fazenda

Pela manhã da quarta-feira as mulheres chegaram cada uma com sua capa de chuva e descalças, se reuniram e distribuíram as tarefas, uma equipe foi para terminar os doces que faltavam e outra foi para os salgados, no fim da tarde depois de tomarem um bom vinho e rirem bastante do noivo que não tinha costume de beber e ficar de fogo elas iam de volta as que moravam mais longe pernoitavam na fazenda mesmo. Os parentes que chegavam de longe iam ficando na cidade em casa de parentes e outros estavam na fazenda. Sexta-feira de manhã a equipe do bolo foi direto para uma varanda grande onde havia um forno de barro muita lenha cortada e começaram a tarefa de desmancharem 50 kg de trigo em bolo, o recheio seria de abacaxi com creme ficaria delicioso. A noite chegou e já passava das 23 horas quando a equipe do bolo entregou uma caixa enorme de bolos cortados e embrulhados em papel alumínio, e mais dois grandes bolos confeitados em três andares era o auge da época. As mulheres salgadeiras haviam fritado mais de 05 mil salgados nesta hora o noivo perguntou quem comerá tanta coisa se nem tem como chegar até aqui com tanta chuva. Mas o que ele não sabia que a população estava toda convidada e iriam comparecer sim andando na lama, mas chegariam.

Finalmente sábado de manhã.

Cedinho a fazenda já estava completamente tomada pelos convidados que chegavam como podiam, a chuva nem uma trégua os noivos saíram logo cedo 07 da manhã o casamento seria as 11 e depois o almoço. A matriz estava toda ornamentada e os padrinhos corriam os poucos salões da cidade. A noiva chegou na casa da tia onde uma equipe do salão da cidade vizinha já o esperava, foi muito corre-corre, noiva para um lado noivo por outro, as dez baladas do grande relógio da matriz a noiva estava quase pronta linda maravilhosa tremia de nervoso. Seu pai que entraria de braços dados com ela ainda não tinha havia chegado será que não iria, neste pensamento Adélia chorou, mas de repente ouviu seu pai dizer o terno está um pouco largo, mas não faz mal. Papai e mamãe? Filha ela não virá está sentindo mal novamente. A grande hora chegou e lá estava Adélia finalmente entrando de braços dados com o pai, o noivo esperava por ela no altar e ao som da ave maria ela entrou, todos se emocionaram e foi linda a cerimonia. Após o padre dar a benção fez o convite a todos presentes a acompanhar os recém-casados até a fazenda onde teriam um grande banquete pronto. Foi uma procissão de gente onde mais de mil pessoas acompanharam os noivos ao som de um toca fitas a pilha que cantava canções de amor. O almoço estava delicioso muitas carnes assadas para todos os gostos desde o frango e pato até ovelha. Os manjares doces e os bolos estavam um espetáculo. Depois de uma tarde toda de comilança cada um estava regressando as suas origens todos carregados de sacolas e vasilhas com doces e salgados. 1979 ano de chuva e também de muita fartura e felicidade a família de Adélia. Ela viajou para a capital paulista 15 dias após seu casamento as chuvas só pararam depois da segunda quinzena de março e mesmo assim sem estradas e sem ter como trabalhar o povo era feliz.  

Texto da escritora  Luzia Couto. Direitos Autorais Reservados a autora. Proibida a cópia, colagem, reprodução de qualquer espécie ou divulgação de qualquer natureza, do todo ou parte dele sem autorização prévia e expressa da autora. Os Direitos estão assegurados nas Leis brasileiras e internacionais de proteção à propriedade intelectual e o desrespeito estará sujeito à aplicação das sanções penais cabíveis.

1979 years of heavy rain and families living in rural areas were without getting around to the city to perform any kind of task. This year the farm falls hill was celebrating because the farmer's youngest daughter would marry a boy from the distant state capital, preparations even with the rains were underway, a few days missing and rain fell in torrents without any respite. Large balconies taipas were improvised to put large furnaces where fritariam meat that could be saved everything to advance to the big day. The bride was upset, but did not let their parents realize the groom connected to the city in order to get news, but had no satisfactory answer was the same thing a lot of rain and the dirt roads were impassable, the boy would have to walk for many km if to reach the city. There was a council to postpone the wedding, but did not want to Yago was afraid Adelia gave up to marry him. Thus the preparations were advanced, the women who lived in the same neighborhood gathered on the farm and only went away after 22 hours had a lot of work and many difficulties because of the wind and rain. These days the bride's mother was working very ill and needed medical care, but as it would take the city, the horse was complicated, were making homemade teas and she improved. Adelia was beautiful and very young his father was proud of his daughter, the other daughters who lived outside were coming and joining battle in the furnaces. Missing a week for the wedding was almost impossible to pass on the roads and the bridegroom came walking many kilometers in heavy mud road.


The cooks in the region were all summoned to appear at the farm

In the morning of Wednesday the women arrived each with its raincoat and sisters, gathered and distributed tasks, a team has to finish the candy missing and another was for the salt in the late afternoon after taking one good wine and laugh quite the groom had no custom of drinking and getting fire they would back those who lived farther stayed overnight at the farm it. Relatives who came from far away were staying in the city with relatives and others were on the farm. Friday morning the cake team went straight to a large balcony where there was a clay oven plenty of cut wood and began the task of desmancharem 50 kg of wheat cake, the filling would pineapple with cream would be delicious. Night came and it was after 23 hours when the cake team delivered a huge box of cut cakes and wrapped in aluminum foil, and two large cakes confectionery on three floors was the height of the season. The salting women had fried over 05,000 salty this time the groom asked who eat so much if neither is to come here with so much rain. But what he did not know that people were all invited and would attend but sloshing, but would arrive.

Finally Saturday morning.

Cedinho the farm was completely taken by the guests who arrived as they could, rain or a truce grooms came early 07 morning marriage would be 11 and then lunch. The matrix was all decorated and godparents ran the few salons in town. The bride arrived at the aunt's house where a nearby town hall team was waiting, was very busyness, bride to one side groom on the other, the ten ballads of the great clock of the array the bride was almost ready beautiful wonderful trembled with nervous. His father would enter arm in arm with her had not yet had arrived that would not be in this thought Adelia cried, but suddenly he heard his father say the suit is a little off, but it does not hurt. Daddy and mommy? Daughter she will not're feeling bad again. The big time came and there was Adelia finally entering arm in arm with her father, the groom waiting for her at the altar and the sound of ave maria she entered, all were moved and it was beautiful the ceremony. After the priest giving the blessing made the invitation to all present to follow the newlyweds to the farm where they had a great feast ready. It was a procession of people where over a thousand people accompanied the couple to the sound of a tape deck stack singing love songs. Lunch was delicious lots of roasted meats for every taste from chicken and duck to sheep. The sweet delicacies and cakes were a spectacle. After a whole afternoon gorging each was returning its origins all loaded bags and bowls of sweet and savory. 1979 years of rain and too much wealth and happiness to family Adelia. She traveled to the state capital 15 days after their wedding the rains stopped only after the second half of March and still no roads and no way to work the people were happy.


Luzia Couto writer of the text. Copyright reserved to the author. The copying, collage, reproduction or disclosure of any kind whatsoever, the whole or part without the prior and express authorization of the author. Rights are guaranteed in the Brazilian and international laws of intellectual property protection and disrespect will be subject to the application of appropriate penalties.


1979 años de fuertes lluvias y las familias que viven en zonas rurales se quedaron sin moverse a la ciudad para realizar cualquier tipo de tarea. Este año, la granja cae colina estaba celebrando porque la hija más joven del granjero se casaría con un chico de la capital del estado distante, incluso preparados con las lluvias estaban en marcha, a los pocos días que faltan y la lluvia caía a torrentes y sin ningún respiro. Grandes balcones Taipas se improvisaron para poner grandes hornos donde la carne fritariam que se podría ahorrar todo lo posible para avanzar a la gran día. La novia estaba molesto, pero no dejar que sus padres se dan cuenta de que el novio conectado a la ciudad con el fin de acceder a las noticias, pero no tenía ninguna respuesta satisfactoria era lo mismo que una gran cantidad de lluvia y los caminos de tierra estaban intransitables, el niño tendría que caminar para muchos km para llegar a la ciudad. Hubo un consejo para posponer la boda, pero no quería Yago temía Adelia renunció a casarse con él. Por lo tanto los preparativos fueron avanzadas, las mujeres que vivían en el mismo barrio se reunieron en la granja y sólo se fue después de 22 horas tenían mucho trabajo y muchas dificultades debido a la lluvia y el viento. En estos días la madre de la novia estaba trabajando muy enfermos y necesitan atención médica, pero a medida que tomaría la ciudad, se complicó el caballo, estaban haciendo tés caseros y se mejoraron. Adelia era preciosa y muy joven, su padre estaba orgulloso de su hija, las otras hijas que vivían fuera estaban yendo y unirse a la batalla en los hornos. Falta una semana para la boda era casi imposible de pasar por las carreteras y llegó el novio caminar muchos kilómetros en el camino del fango pesado.


Los cocineros de la región fueron citados a comparecer en la granja

En la mañana del miércoles las mujeres llegaron cada uno con su impermeable y hermanas, las tareas de recolección y difusión, un equipo tiene que terminar el caramelo de falta y otro era para la sal en la tarde después de tomar una buen vino y reír bastante el novio no tenía costumbre de beber y conseguir el fuego que apoyarían los que vivían más lejos pasó la noche en la granja él. Los familiares que vinieron de muy lejos se alojaban en la ciudad con sus familiares y otras personas estaban en la granja. Viernes por la mañana el equipo de la torta fue directo a un gran balcón donde había un montón de barro horno de madera cortada y comenzó la tarea de desmancharem 50 kg de torta de trigo, el relleno se piña con crema serían delicioso. Llegó la noche y fue después de 23 horas, cuando el equipo torta entregó una enorme caja de pasteles de corte y envuelto en papel de aluminio, y dos grandes pasteles de la confitería en tres plantas era la altura de la temporada. Las mujeres de salazón habían frito sobre 05.000 salada esta vez el novio pidió que comen mucho y si ninguno de venir aquí con tanta lluvia. Pero lo que él no sabía que las personas fueron invitados y asistirían pero chapoteo, pero llegarían.

Por último sábado por la mañana.

Cedinho la granja fue tomada por completo por los invitados que llegaron como pudieron, novios lluvia o una tregua llegó temprano matrimonio 07 de la mañana sería 11 y luego del almuerzo. La matriz fue todo decorado y padrinos corrió los pocos salones de la ciudad. La novia llegó a la casa de la tía, donde un equipo ayuntamiento cercano estaba esperando, era muy concurridas, novia a un novio por el otro lado, los diez baladas del gran reloj de la matriz de la novia era casi listo hermosa maravillosa temblaba de nervioso. Su padre entraría tomados del brazo con ella no había llegado todavía había que no estaría en este pensamiento gritó Adelia, pero de repente se oyó a su padre decir el traje es un poco apagado, pero no se pierde nada. ¿Papá y mamá? Hija que se not're sentirse mal de nuevo. El gran momento llegó y no había Adelia finalmente entrar del brazo de su padre, el novio esperándola en el altar y el sonido de ave maria ella entró, todos fueron trasladados y fue precioso de la ceremonia. Después de que el sacerdote dando la bendición hizo la invitación a todos los presentes a seguir a los recién casados ​​a la granja donde tenían una gran fiesta preparada. Era una procesión de gente donde más de mil personas acompañaron a la pareja con el sonido de una pila cubierta de cinta de cantar canciones de amor. El almuerzo fue deliciosas porciones de carnes asadas para todos los gustos de pollo y pato a las ovejas. Los manjares dulces y tartas eran un espectáculo. Después de toda una tarde absorbiendo cada regresaba sus orígenes bolsas Todos los cargados y cuencos de dulces y salados. 1979 años de lluvia y el exceso de riqueza y felicidad a la familia Adelia. Ella viajó a la capital del estado 15 días después de su boda cesaron las lluvias sólo después de la segunda quincena de marzo y todavía no hay caminos y no hay manera de trabajar la gente era feliz.


Luzia Couto escritor del texto. Los derechos de autor reservado al autor. La copia, el collage, reproducción o divulgación de cualquier tipo que sea, la total o parcial sin la autorización previa y expresa del autor. Derechos están garantizados en las leyes nacionales e internacionales de protección de la propiedad intelectual y la falta de respeto estarán sujetos a la aplicación de sanciones apropiadas.

Mais Vistas do Mês

A menina que gostava da chuva.

Um dia frio e chuvoso como Línea gostava ela ficava da janela olhando a rua onde pessoas passavam apressadas por causa da chuva e os carros passavam molhando tudo que estivesse ao lado, as crianças que brincavam na rua correndo nas poças de água gritavam e jogavam água uns nos outros isto para Línea era o máximo como ela sentia vontade de sair e fazer o mesmo, mas não podia estava presa a uma cadeira de rodas. Sua mãe Micaela sofria ao ver sua princesinha tão bela e jovem presa a uma cadeira sem poder andar mas sentia conformada pois sabia que se Deus lhe deu uma filha assim ela merecia e ainda mais porque sua filha era bela inteligente e tinha saúde apenas não podia andar, mas ela era feliz o que parecia. O Pai José não aceitava muito bem achava que era praga de uma cigana que conheceu na adolescência e havia lhe rogado uma praga, ele havia xingado a cigana que proferiu algumas palavras e ele entendeu como praga. Mas sua esposa não pensava assim sabia que Deus não castigaria uma cria…

Poema | Ciclo da Vida.

Diante da vida coloco minhas expectativas de dias melhores e horas mais felizes e alegres, coloco minha esperança e minha angustia em saber que talvez esse dia nunca chegue. Coloco as tristezas e solidão, diante da vida dispo-me das mentiras que ocultamente atravessa os corações.
Diante da vida coloco a gratidão por todo bem recebido e acolhido de bom grado, coloco também a morte inesperada, mas sabida de todo vivente. Coloco também a verdade da vida sofrida que muitos vivem sem que outros saibam e possam estender-lhes as mãos.
Diante da morte não tem remédios todo ser vivente tomba independente do credo ou raça, morte é vida mesmo que pareça absurdo imaginar assim. Morrer para uns é vida para outros, talvez o sofrimento que faz corroer a carne não lhe vá corroer a alma assim o corpo morre, mas a alma vive eternamente.

Diante da morte e da vida não temos escolhas, nascemos, vivemos e depois morremos. Ao nascermos é alegria e festa, ao morrermos lágrimas e lamentos. Assim o ciclo inic…

Conto | Júlia a menina de rua.

Júlia é uma menina linda e perdida nas ruas, ela vive nas ruas desde seus quatro anos, sua mãe Jamyli a levava para escola quando foi assaltada e assassinada perto de Júlia. Desde esse dia a menina se perdeu nas ruas e nunca mais voltou para casa onde vivia sua avó que tinha mais de 70 anos. A avó procurou pela menina por muito tempo sem noticias. Enquanto isto Júlia vivia dormindo nas calçadas, longe de seu bairro, durante o dia comia restos de lixo e as vezes, ganhava um pedaço de pão de alguém que lhe oferecia. A noite chegava e Júlia se agarrava a seu ursinho de pelúcia e fazia sua pasta de cadernos de travesseiro. Na manhã seguinte ela caminhava sem rumo e acabava cada vez mais longe de sua avó. Numa destas manhãs ela encontrou outra criança um pouco mais velha que ela, Rita tinha 10 anos e ela tinha seis, fazia dois anos estava perdida nas ruas e seus sapatos havia estragado, ela andava descalça e seu vestido estava todo rasgado. Rita sempre procurava um local mais escondido, on…