Pular para o conteúdo principal

Literatura | Conto | A beleza da mulher.

   Vera é uma mulher bela e fascinada pela beleza feminina, ela juntamente de Laura e Helena trabalha numa clínica de estética, Agnes a dona da clínica é uma médica excelente e tem muitas clientes que comparecem semanalmente para cuidar da beleza. As mulheres reúnem toda tarde para bater papo enquanto as amigas são atendidas, ao término de mais uma tarde de beleza Vera confidencia a Nora-Ney que está com vontade de fazer uma viagem e que irá sair de férias na próxima semana, Nora é uma moça bela que trabalha na recepção ela sempre muito simpática com todos clientes, as amigas trabalham muito e ganham bem, estão pensando em montar uma clínica em sociedade as três com todos os cálculos prontos falta pouco para atingir a meta desejada, assim elas continuam sonhando e guardando o dinheiro, ninguém gasta a toa , economizam muito e cada vez que recebem seus pagamentos separam um montante para o sonho. A mãe de Vera uma senhora com idade bem avançada fala a filha, está ficando madura precisa se casar e ter um filho logo. Mas a moça que já tem 40 anos nem pensa em casar, apenas em trabalhar e guardar dinheiro. Mas na verdade ela tem um pretendente o Dr Thesauri que vive lhe mandando flores e cobrindo de elogios. Ele lhe propôs acordo em montar a clínica tão sonhada por ela.
     Fim da semana seguinte as amigas reuniram para tomar um suco na lanchonete ao lado, elas riam e discutiam sobre as férias, e como iriam dar conta de tanto trabalho na falta de Vera, Laura sugeriu que todas tirassem logo todas juntas fechariam por um mês, Agnes diz com firmeza não enlouqueceram assim me quebram, depois do suco cada uma seguiu seu caminho, Helena perguntou o que vai trazer de viagem para as amigas, queremos presentes não esqueça, a moça porem disse lembrem estamos juntando dinheiro para o sonho, nada de gastos extras. A noite em casa Catarina a mãe está com as malas prontas e logo pela manhã embarcam vão as duas passar quinze dias na casa da tia da moça. Neste tempo que está fora a clínica fica superlotada e Agnes resolve contratar Liza para substituir Vera, Laura e Helena desconfiam e liga a amiga dizendo tem gente nova no seu lugar, ela não preocupa fica tranquila sabe que é questão de tempo seu trabalho junto a Beleza de mulher. Aproveita e faz um cursinho de reciclagem rápida doze dias apenas, mas o suficiente para dar um Thanh novo. Na volta com tudo controlado aguarda a demissão, mas que nada ela voltou a trabalhar e agora tinha Liza também, mais clientes mais serviço. Após uns dias haveria uma reunião para resolverem o novo espaço para onde mudariam o Beleza de mulher, o espaço físico ali estava pequeno.
    Ao término todos falavam sobre o novo centro de beleza, depois de muito tempo ia contar com um trabalho voltado ainda mais para as mulheres, teriam um espaço reservado para noivas e noivos teria um preço acessível a todos. Daí surgiu a ideia das amigas realizarem o sonho da própria clínica, ofereciam sociedade ampliariam o centro de beleza, deixariam de ser empregadas e passariam a donas, mas Agnes não aceitou, assim as amigas murcharam, mas de repente Vera lembrou de Thesauri ligou pra ele e perguntou a oferta oferecida ainda mantinha, ele nem esperou para ouvir o resto correu para encontrar a mais bela das mulheres, a tão sonhada Verinha, depois de analisar a proposta ele ofereceu a dele, Agnes é uma colega de profissão, mas você é a mulher que amo, vamos fazer a clínica ao lado do meu consultório, são 350 metros quadrados, faremos um trabalho gigantesco e ofereceremos tudo que as mulheres precisam para ficarem ainda mais lindas, você entende tudo sobre a beleza feminina, as meninas sabem trabalhar muito bem, vamos montar uma clínica que na região não vai existir outra igual. Duvido que o CBM vai passar perto do nosso, eu vou entrar com o dinheiro e vocês com o trabalho, compraremos equipamentos modernos e usaremos a modernidade a nosso favor, tudo que vamos precisar está aqui pesquisei e já adiantei alguns pedidos em 06 meses a obra ficará pronta seria minha clínica de Ortopedia, mas o que não faço por você Verinha, até lá continue trabalhando com Agnes mas avise da saída de vocês, tão logo a notícia se espalhou o CBM, ofereceu parceria  prometeu fazer tudo que Vera e Thesauri ordenasse, de funcionaria as amigas passariam a ser sócias  Vera a dona da maior quantidade de ações já que ia se casar com o Médico mais bem sucedido da cidade e sócio majoritário.

Texto de Luzia Couto. Direitos Autorais Reservados a autora. Proibida a cópia, colagem, reprodução de qualquer espécie ou divulgação de qualquer natureza, do todo ou parte dele sem autorização prévia e expressa da autora. Os Direitos estão assegurados nas Leis brasileiras e internacionais de proteção à propriedade intelectual e o desrespeito estará sujeito à aplicação das sanções penais cabíveis.

Mais Vistas do Mês

A menina que gostava da chuva.

Um dia frio e chuvoso como Línea gostava ela ficava da janela olhando a rua onde pessoas passavam apressadas por causa da chuva e os carros passavam molhando tudo que estivesse ao lado, as crianças que brincavam na rua correndo nas poças de água gritavam e jogavam água uns nos outros isto para Línea era o máximo como ela sentia vontade de sair e fazer o mesmo, mas não podia estava presa a uma cadeira de rodas. Sua mãe Micaela sofria ao ver sua princesinha tão bela e jovem presa a uma cadeira sem poder andar mas sentia conformada pois sabia que se Deus lhe deu uma filha assim ela merecia e ainda mais porque sua filha era bela inteligente e tinha saúde apenas não podia andar, mas ela era feliz o que parecia. O Pai José não aceitava muito bem achava que era praga de uma cigana que conheceu na adolescência e havia lhe rogado uma praga, ele havia xingado a cigana que proferiu algumas palavras e ele entendeu como praga. Mas sua esposa não pensava assim sabia que Deus não castigaria uma cria…

Poema | Ciclo da Vida.

Diante da vida coloco minhas expectativas de dias melhores e horas mais felizes e alegres, coloco minha esperança e minha angustia em saber que talvez esse dia nunca chegue. Coloco as tristezas e solidão, diante da vida dispo-me das mentiras que ocultamente atravessa os corações.
Diante da vida coloco a gratidão por todo bem recebido e acolhido de bom grado, coloco também a morte inesperada, mas sabida de todo vivente. Coloco também a verdade da vida sofrida que muitos vivem sem que outros saibam e possam estender-lhes as mãos.
Diante da morte não tem remédios todo ser vivente tomba independente do credo ou raça, morte é vida mesmo que pareça absurdo imaginar assim. Morrer para uns é vida para outros, talvez o sofrimento que faz corroer a carne não lhe vá corroer a alma assim o corpo morre, mas a alma vive eternamente.

Diante da morte e da vida não temos escolhas, nascemos, vivemos e depois morremos. Ao nascermos é alegria e festa, ao morrermos lágrimas e lamentos. Assim o ciclo inic…

Conto | Júlia a menina de rua.

Júlia é uma menina linda e perdida nas ruas, ela vive nas ruas desde seus quatro anos, sua mãe Jamyli a levava para escola quando foi assaltada e assassinada perto de Júlia. Desde esse dia a menina se perdeu nas ruas e nunca mais voltou para casa onde vivia sua avó que tinha mais de 70 anos. A avó procurou pela menina por muito tempo sem noticias. Enquanto isto Júlia vivia dormindo nas calçadas, longe de seu bairro, durante o dia comia restos de lixo e as vezes, ganhava um pedaço de pão de alguém que lhe oferecia. A noite chegava e Júlia se agarrava a seu ursinho de pelúcia e fazia sua pasta de cadernos de travesseiro. Na manhã seguinte ela caminhava sem rumo e acabava cada vez mais longe de sua avó. Numa destas manhãs ela encontrou outra criança um pouco mais velha que ela, Rita tinha 10 anos e ela tinha seis, fazia dois anos estava perdida nas ruas e seus sapatos havia estragado, ela andava descalça e seu vestido estava todo rasgado. Rita sempre procurava um local mais escondido, on…